skipToMain
Siga-nos:

Andebol: Vitória SC sobe de divisão, mas é apenas o primeiro passo

Bruno José Ferreira
Andebol \ sábado, julho 10, 2021
© Direitos reservados
Está consumado o objetivo. A equipa de andebol do Vitória SC, criada este ano em parceria com o Fermentões, conseguiu subir à 2.ª Divisão Nacional da modalidade.

Objetivo proposto desde o início da temporada, a confirmação teve lugar este sábado, no Pavilhão Municipal Arquiteto Fernando Távora, em Fermentões, com um triunfo frente ao Académico do Porto por 24-20 no penúltimo jogo da Segunda Fase da Zona 1.

Uma vitória difícil mas tranquila, que teve no apoio do público um importante elemento. Uma novidade nas bancadas que ajudou a catapultar os jogadores de Luís Pereira para uma tarde que, tal como se esperava, acabou por ser de festa.

Nem a expulsão de uma mão cheia de adeptos das bancadas por parte do árbitro do encontro, devido a pretensos insultos, manchou um jogo em que o Vitória SC foi competente e deu o primeiro passo de uma caminhada que se pretende que leve o clube para jogar “com os melhores” dentro de pouco tempo.

“Passo importante para que o projeto continue a florescer”

Com o sinal sonoro do final do encontro os festejos foram inevitáveis, juntando-se Pedro Guerreiro, vice-presidente do clube para as modalidades, à festa que se fez dentro de campo. Uma festa explicável pela importância deste momento para o projeto que está a completar um ano.

“Trata-se de um passo muito importante para o projeto continuar a florescer. Tínhamos em mente que era importante subir e, por isso, vamos continuar a trabalhar. Dentro de pouco tempo estaremos entre os melhores”, disse Luís Pereira no final do encontro, no centro do terreno de jogo.

Em mente está já a derradeira fase deste campeonato, em que a missão passa por conseguir o título de campeão nacional, ainda que o principal objetivo da época, a subida, esteja conseguido. Mesmo com tanto em jogo, não deixa de se olhar para o futuro a longo prazo. Ao começar este projeto Luís Pereira assumiu a vontade de colocar o Vitória a jogar com clubes da sua dimensão e esta tarde foi o aproximar dessa ambição.

“Não estamos cá para perder tempo. Ao subir este ano para a 2.ª Divisão creio que vamos consegui-lo. Não quer dizer que seja já na próxima época, mas vamos lutar para que possa ser já na próxima época”, disse o treinador, sublinhando a força que este projeto pode alcançar: “Qualquer modalidade aliada ao símbolo do Vitória e a Guimarães cria logo uma dimensão completamente diferente”.

Uma “família” de desconhecidos que quer o título nacional

José Ferreira é o capitão da equipa de andebol do Vitória, um dos rostos desta subida. É difícil, portanto, esconder o “sentimento incrível” com esta conquista, que surge como “resultado de uma dedicação muito grande de toda a gente”.

Relembrando que esta foi uma época “completamente atípica”, o capitão revela que “a família que se criou” agora quer o título de campeão nacional. Lutar por conquistas é o que se promete num projeto que ainda vai dar muitas alegrias.

“Desde o primeiro dia que começámos o projeto sabíamos que era o início de algo muito grande. O Vitória merece, a cidade merece, este é um projeto que vai dar muitas alegrias aos vitorianos. É o primeiro passo de conquistas e de vitórias, que é o que queremos para este projeto", rematou.