skipToMain
Siga-nos:

Pimenta Machado na gala. "É muito significativo para mim estar aqui"

Pedro C. Esteves
Futebol \ quinta-feira, setembro 22, 2022
© Direitos reservados
Alguns dos antigos presidentes do Vitória SC falaram antes da gala. Pinto Lisboa espera um emblema de "redobrada ambição" a partir de amanhã; e Júlio Mendes mostrou-se esperançoso para o futuro.

Presidente durante 24 anos, António Pimenta Machado marcou presença na Gala dos Conquistadores na companhia de Miguel Pinto Lisboa e lembrou o "significado muito importante" de estar presente no dia em que o clube celebra 100 anos.

“É um significado muito importante. Estive 24 anos à frente deste clube, consegui fazer as infraestruturas que este clube tem. É muito significativo para mim estar aqui aos 100 anos deste clube”, salientou à entrada da comemoração solene no Multiusos de Guimarães.

O homem que sucedeu a Gil Mesquita em 190 fez questão de mencionar as "dívidas" do clube na altura. “Quando entrei no Vitória, em 1980, tive de ir ao banco passar uma letra em nome pessoal de 2.500 contos, porque realmente o Vitória estava cheio de dívidas na altura. Quando saí, deixei um património de 72 milhões [de euros]”, disse.

António Pimenta Machado compareceu na gala na companhia de Miguel Pinto Lisboa. O ex-presidente, que perdeu as eleições para António Miguel Cardoso, disse que "foi uma hora" liderar os destinos do maior clube desportivo de Guimarães.

“Amanhã o Vitória inicia um novo centenário, que espero de redobrada ambição e de redobrado sucesso. A ignomínia de alguns é insignificante perante a paixão, o amor e o respeito que o Vitória me merece. Estarei sempre presente para o Vitória”, frisou.

Já Júlio Mendes referiu que alimenta sempre a esperança de que "os vindouros farão melhor do que" se fez no passado.