skipToMain
Siga-nos:

Polo aquático: gestão é chave na busca pela primeira Taça de Portugal

Tiago Mendes Dias
Polo Aquático \ quinta-feira, junho 10, 2021
© Direitos reservados
O vencedor da edição masculina da “prova rainha” decide-se entre sexta-feira e domingo, e o Vitória é candidato a ganhá-la pela primeira vez. Para o treinador, é preciso gerir a “fadiga acumulada”.

O Vitória sagrou-se bicampeão nacional em maio, mas a época 2020/21 ainda pode valer o mais um título: a Taça de Portugal. Derrotado na final de 2019, perante o Fluvial (14-11), numa final disputada na Guarda, a formação vimaranense viaja na sexta-feira até ao Porto para conquistar o único troféu ainda em falta na vitrina do polo aquático. “Lutar por títulos é sempre uma motivação mais do que suficiente. Agora é óbvio que sendo o único título que nunca ganhámos, há uma mística diferente à volta do mesmo”, reconhece o treinador Vítor Macedo, em declarações ao Tempo de Jogo.

O calendário da final a oito já está definido: no primeiro dia, o Vitória defronta o Algés, oponente da fase de Apuramento de Campeão, para os quartos de final, e, caso se imponha nesse embate, defronta no sábado o vencedor do desafio entre o Cascais e o Clube Aquático Pacense, outro adversário dessa fase. O timoneiro vitoriano crê que a sua equipa até tem um “quadro complicado pela frente”, por incluir três das quatro equipas que disputaram o título, mas assume que o “Vitória é favorito a ganhar” a competição.

Para comprovar essa supremacia teórica, o grupo tem de aparecer com “bons índices físicos”, após uma época “bastante longa e exigente a todos os níveis”, pelo que a gestão dos atletas é, a seu ver, “fundamental” para o desfecho da Taça de Portugal. “Basta um jogo menos conseguido para ficarmos aquém do objetivo E também há a questão da fadiga acumulada de sexta para sábado e consequentemente para domingo, se se vier a efetivar”, realçou o técnico, à margem de uma das sessões de preparação.

Com “um ou outro jogador tocado” nesta fase, Vítor Macedo acrescentou que a equipa mais capaz de manter a performance enquanto se rodam os atletas tem “vantagem” face às outras.

Ao lado, Dumitru Sobetchi, campeão nacional em 2019 e em 2021 e vencedor da Supertaça em 2019, realçou que o Vitória vai “tentar” vencer o troféu que se lhe escapou há dois anos. “A época ainda não acabou. Ainda temos um título para disputar e vamos tentar ganhá-lo”, disse o jogador de 28 anos, segundo melhor marcador do Vitória no recém-terminado campeonato, com 35 golos, atrás de Pedro Sousa, que apontou 59.

 

 

Taça de Portugal (11 a 13 de Junho – Porto)

Quartos de final

Jogo 1: CN Povoense – Sporting

Jogo 2: SSCM Paredes – Fluvial Portuense

Jogo 3: Cascais Water Polo – CA Pacense

Jogo 4: Algés – Vitória SC

 

Meias-finais

Vencedor Jogo 1 – Vencedor Jogo 2

Vencedor Jogo 3 – Vencedor Jogo 4

 

Final