skipToMain
Siga-nos:

Voleibol: novo campeonato, exibição intermitente e derrota na “negra”

Redação
Voleibol \ terça-feira, outubro 05, 2021
© Direitos reservados
Na abertura da 1.ª Divisão Nacional, o Vitória saiu na frente, perdeu-se a meio do caminho e foi derrotado pelo Caldas (3-2), apesar de ter reequilibrado o desafio na ponta final.

Com traços profundamente remodelados face à época passada – nova liderança na secção, novo treinador e nove reforços num grupo de 13 jogadores -, o Vitória alternou momentos de acerto na receção e no ataque com outros em que simplesmente não foi oposição à altura do Sporting das Caldas na abertura do campeonato 2021/22 de voleibol masculino. Tais intermitências resultaram numa derrota por 3-2, ao cabo de praticamente duas horas e meia de jogo, com parciais de 18-25, 25-19, 25-22, 16-25 e 15-13.

O jogo começou bem para as hostes vimaranenses, parecendo um definitivo virar de página relativamente aos sobressaltos de 2020/21, com a manutenção a consumar-se apenas no antepenúltimo desafio.  A equipa trajada de branco esteve quase sempre na dianteira do marcador, fixou uma vantagem de 18-13 em meados do primeiro set e fechou-o com um confortável 25-18.

Mas a tendência do encontro mudou no segundo set, praticamente simétrico ao primeiro. A turma das Caldas da Rainha revelou-se mais forte nos vários aspetos do jogo, controlou a marcha do resultado e fez o 1-1 com um parcial de 25-19. Os anfitriões impuseram-se de novo no terceiro set, mais equilibrado do que anterior, com as várias aproximações vitorianas no marcador – chegaram a reduzir para 20-19 – a não surtirem efeito.

O desnível de rendimento voltou em força no quarto set, com o Vitória a exibir os seus melhores atributos e a partir embalado para a negra depois de um parcial gordo. No set decisivo, os comandados de João Paulo Pereira ainda estiveram a vencer por 10-9, mas uma série de três pontos consecutivos valeu ao Caldas uma margem muito difícil de alcançar (14-11). Ainda foi possível anular duas bolas de encontro, mas, à terceira, um dos jogadores vitorianos serviu para a rede, permitindo ao adversário fechar as contas por 15-13.