skipToMain
Siga-nos:

As expectativas

Raul Rocha
\ segunda-feira, setembro 05, 2022
© Direitos reservados
“Olhemos para este início da liga. Um percurso do Vitória perfeitamente natural, seis pontos em cinco jogos, dois em Guimarães e três fora.”

Perder um Braga – Vitória no último segundo foi, para todos, profundamente destroçador.

A grande maioria dos adeptos não tinha grande confiança num resultado positivo em Braga. O nosso adversário tinha sido nas primeiras quatro jornadas a melhor equipa da liga e o Vitória está a construir mais uma nova equipa, a partir do zero, embora com jovens muito promissores. As estatísticas dos últimos vinte anos mostram uma superioridade muito grande do nosso, historicamente, rival regional. Nunca, no século anterior, tinha sido assim. A História centenária do Vitória mostra claramente que nesse tempo histórico fomos superiores.

Porém, tinha uma secreta esperança que o Vitória traria de Braga um resultado positivo. Não porque acredite, como muitos, que o Vitória vai ganhar sempre. Porque os muitos anos, em que acompanho o futebol, me ensinaram que nenhuma equipa está sempre bem. O Braga tinha estado tão bem nos quatro jogos anteriores que iria quebrar contra o Vitória.

Assim sucedeu, muito por mérito vitoriano. Moreno foi grande e inteligente quando substituiu os “amarelados” e não teve medo de montar uma defesa de três jovens centrais – Bamba, Amaro, Tonkara. O terrível ataque do Braga desapareceu. Valeu-lhe uma “cabeçada” de um central no último segundo.

Deixemos Braga e olhemos para este início da liga. Um percurso do Vitória perfeitamente natural, seis pontos em cinco jogos, dois em Guimarães e três fora. Muito boas indicações dos jovens lançados pela primeira vez ou em segunda época. Claro crescimento também dos mais experientes como Lameiras e Tiago Silva.

Como objetivou Moreno, estamos com sucesso a formar mais “Andrés Almeidas”.

Mas é necessário não exigir expectativas excessivas. Quando após as duas vitórias iniciais uma apaixonada vitoriana escreveu: “agora é imperativo ganhar em Portimão” e o veterano diário escriba das redes sociais lhe responde:” é mesmo imperativo, para depois ganharmos em casa ao Casa Pia e ir a Braga em primeiro lugar”, para o mesmo autor, depois da derrota com o Casa Pia, assustar com a descida de divisão, é evidente que estas ilusões, irresponsabilidades só podem levar a frustrações, revoltas, contestações indesejadas.

Pés assentes na realidade. O Vitória está em construção. Pena é que reinicie essa construção todos os anos. Mas acreditemos que em 2023/2024 não vamos voltar a jogar em Braga com um só único jogador de 2022/2023 como sucedeu no sábado passado relativamente a 2021/2022…