skipToMain
Siga-nos:

Desporto, cultura, património - uma relação virtuosa

Paula R. Nogueira
\ segunda-feira, abril 19, 2021
© Direitos reservados
Em 2013, ano em que Guimarães foi Cidade Europeia do Desporto, um dos eixos de programação foi dedicado ao Desporto e Cultura.

Esta ponte estabeleceu-se para conceder continuidade ao trabalho desenvolvido no âmbito da Capital Europeia da Cultura 2012.

Muitos acharam estranho, e até forçado, que se programassem atividades e eventos envolvendo dois setores (aparentemente) tão desligados entre si. Felizmente para Guimarães, o inovador projeto avançou.

Entre outras iniciativas, foi organizada uma exposição, na Casa da Memória de Guimarães, publicado um livro intitulado História do Desporto em Guimarães, da autoria de Isabel Fernandes e Fernando Castro, promovido um Ciclo de Cinema do Desporto, com apoio do Cineclube de Guimarães.

Estas iniciativas demonstraram como é virtuosa a relação do desporto com a cultura, e permitiram revelar uma história coletiva e identitária. Cerca de 10 mil pessoas assistiram ou participaram nesses eventos.

A promoção de projetos e eventos desportivos que agregam na mesma ação o desporto, a cultura e, sobretudo, o património é uma tendência em desenvolvimento. E Guimarães está presente nesse roteiro. Da Corrida pelo Património (Associação Guimarães Corre Corre), ao Passeio Dia Um de Portugal (Associação de Ciclismo do Minho), passando pela Caminhada da APCG e pela Meia Maratona de Guimarães - A Corrida dos Conquistadores (Global Sport), há uma programação desportiva que abraça a dimensão histórica e patrimonial.

Reflete-se em Guimarães aquilo que se evidenciou na edição especial do Eurobarómetro de 2017 dedicada ao Património Cultural, em que 84% dos europeus reconheceram a importância do património cultural para a própria identidade europeia.

Em abril de 2020, a Tempo Livre, através do Centro de Estudos do Desporto, submeteu uma candidatura ao programa Erasmus+ Sport da Comissão Europeia, propondo um projeto inovador baseado numa abordagem intersectorial entre os campos do desporto e do património cultural. O projeto foi aprovado e a Tempo Livre já está a dinamizá-lo.

SPACHE (Sport and Physical Activity in Cultural Heritage Environments), envolve nove entidades e organizações de seis países europeus – Portugal, Itália, Eslovénia, Alemanha, Holanda e França – e muito brevemente, assim as condições de saúde pública o permitam, estará no terreno com os programas piloto e as iniciativas de promoção da atividade física e desporto para todos.

Este projeto propõe viver a história e o património de Guimarães através do desporto e jogos tradicionais, procurando atrair participantes, promover a atividade física e o turismo ativo. Desde caminhadas por trilhos tradicionais e históricos, à identificação de circuitos pedestres para conhecer a história da cidade até sessões de atividade física em ambientes emblemáticos, como a Colina Sagrada, várias ideias estão em análise.

Envolver escolas, clubes, associações culturais, museus e os cidadãos, para se criar uma oportunidade de aprendizagem e uma nova experiência da cidade é o maior desafio do SPACHE. No fundo, pretende-se reviver dois importantes momentos de afirmação de Guimarães, da sua cultura e do seu desporto. Para todos e com todos.