skipToMain
Siga-nos:

Envelhecimento ativo: um campeonato para todas as idades

Paula R. Nogueira
\ segunda-feira, maio 17, 2021
© Direitos reservados
O envelhecimento é um processo de vida e, num mundo ideal, cada de um nós devia vivê-lo com saúde, bem-estar e felicidade.  A atividade física regular é uma ajuda preciosa nesse sentido.

Jonathan Swift, autor de “As Viagens de Gulliver”, escreveu que todos desejam viver muito tempo, mas ninguém quer ser velho. Parece lógico, mas envelhecer não tem de ser o “naufrágio” de que também Charles de Gaulle se lamentou.

O envelhecimento é um processo de vida e, num mundo ideal, cada de um nós devia vivê-lo com saúde, bem-estar e felicidade.  A atividade física regular é uma ajuda preciosa nesse sentido. Quanto mais cedo adotarmos um estilo de vida ativo e saudável, melhores serão as probabilidades de vivermos mais tempo, envelhecendo bem. Os utentes do «Vida Feliz» sabem o que isto tudo significa.

No ano letivo de 2018/2019 foi lançado o programa «Vida Feliz» - projeto de atividade física destinado a maiores de 55 anos do concelho de Guimarães, promovido pela Tempo Livre com apoio da Câmara Municipal de Guimarães -, contando com 900 pessoas distribuídas por 38 promotores locais. No ano seguinte (2019/2020) a adesão já era de 1117 participantes e 47 promotores locais.

O envolvimento da Universidade do Minho, através do Instituto de Investigação em Ciências da Vida e Saúde (ICVS), e do ACES do Alto Ave confirmou a importância do trabalho que se estava a desenvolver.

A par da atividade física semanal o programa oferece uma resposta diferenciada, com iniciativas complementares de natureza lúdico desportiva (dança, walking football, ginástica sénior e hidroginástica), capazes de acrescentar à saúde física, a saúde mental e a sociabilidade.

Em março de 2020 a pandemia da Covid-19 interrompeu toda esta dinâmica, retomada no outono, com muitos cuidados e corajosa persistência de 70 participantes e 6 promotores locais. O segundo confinamento e a trágica vaga de janeiro de 2021 obrigaram a nova suspensão.

Agora que a vacinação dos grupos de risco está praticamente concluída, os seniores voltam a reunir-se para as suas aulas. Há esperança e confiança no ar, com 149 participantes distribuídos por 11 promotores locais. E os números continuam a subir.

O «Vida Feliz» assenta num trabalho metódico que treina a capacidade funcional, reforça a autonomia e a independência, combate a letargia e a exclusão, fomenta o convívio entre os pares.

Com a colaboração de todos, o ICVS da UMinho retomará brevemente a avaliação periódica de parâmetros físicos e cognitivos, estudo que permitirá avaliar o impacto do programa de atividade física nos indicadores de qualidade de vida dos participantes. Se tudo correr bem, os investigadores poderão comparar dados relativos à condição pré-pandemia e contribuir para adequar o programa ao objetivo de melhoria permanente, promovendo a saúde e bem-estar dos utentes.

Nunca o nome de uma atividade fez tanto sentido. «Vida Feliz» é muito mais do que uma ideia simpática ou uns exercícios para desentorpecer braços e pernas enferrujados pela inativ(idade). É convívio, amizade, emoção e laço que se estabelece entre participantes, professores e instituições. É ginástica diária para o espírito, um campeonato de alegria, onde todos trabalham pelo troféu da saúde e do bem-estar.